segunda-feira, 25 de julho de 2022

Lô Borges – Chama Viva – 2022


 Com participações de Milton Nascimento, Beto Guedes, Patrícia Maês e Paulinho Moska, Lô Borges chega a seu quarto disco de inéditas em quatro anos. Aos 70 anos, completados em janeiro, ele compõe sem parar, enquanto comemora as cinco décadas de dois álbuns fundamentais para sua carreira: “Clube da Esquina” e “Lô Borges”, mais conhecido como “Disco do Tênis”, ambos lançados em 1972.

“Chama viva” traz 10 canções autorais inéditas, parcerias de Lô com Patricia Maês. “O disco aconteceu quando eu estava terminando ‘Muito além do fim’, com letras de Márcio Borges. Esse álbum com Marcinho era adrenalina pura, quase rock and roll na veia. Tive uma semana de folga e deu vontade de ligar o teclado na função órgão. Veio uma coisa quase sinfônica na minha cabeça, porque órgão remete a uma coisa mais reflexiva, mais sinfônica. Em sete dias, compus sete temas”, conta Lô. “Era um tempo de descanso para a minha cabeça e para o meu espírito.”

O álbum foi gravado por Lô e seu “trio maravilhoso”, como ele diz, formado por Henrique Matheus, Thiago Corrêa e Robinson Matos. “Sou muito fã desse trio que trabalha comigo. Às vezes você escuta os discos que faço e parece que tem seis pessoas tocando, mas são somente três.”

por Augusto Pio

Preço – 30,00

Faixas:

01 – Sem Véu – Lô Borges e Patrícia Maês

02 – Veleiro – Lô Borges e Patrícia Maês

03 – Desabrochando Flor – Lô Borges e Patrícia Maês

04 – Silêncio no Mar – Lô Borges e Patrícia Maês

05 – Primeira Lição – Lô Borges e Patrícia Maês

06 – Outro Verão – Lô Borges e Patrícia Maês

07 – Fica no Ar – Lô Borges e Patrícia Maês

08 – No Colar – Lô Borges e Patrícia Maês

09 – Ascender – Lô Borges e Patrícia Maês

10 – Chama Viva da Canção - Lô Borges e Patrícia Maês


sexta-feira, 29 de abril de 2022

Thiago Delegado – Detalhes Guardados – 2021


 Neste novo trabalho, o instrumentista Thiago Delegado se apresenta como um cantautor: o artista que canta suas próprias composições, ou – como faziam os trovadores do século 12 – transforma em versos as questões, os amores e as sagas de seu tempo. 

Dono de uma assinatura própria com seu violão, Delegado mostra seu lado cantor em faixas autorais que fazem parte do quinto álbum do artista.

O violão e voz de Thiago Delegado é acompanhado por André Limão Queiroz na bateria, Christiano Caldas nos teclados, Aloizio Horta no baixo, além de Robson Batata na percussão. 

Preço – R$30,00

Faixas:

01 – Pra Falar de Amor – Thiago Delegado, Vini Ribeiro, Nath Rodrigues e Clara Delgado

02 – Detalhes Guardados - Thiago Delegado e Clara Delgado

03 – Antes do Café - Thiago Delegado, Aloizio Horta e Vitor Velloso

04 – Mais Valia - Thiago DelegadoVini Ribeiro e Ricardo Nazar

05 – Mina do Barreiro - Thiago Delegado, Marina Gomes e Bobo da Cuíca

06 – Chuva dos 30 - Thiago Delegado e Nath Rodrigues

07 – Foi Como eu Sempre – Wilson Franco

08 – Chame o Amor - Thiago Delegado, Vini Ribeiro e Natalia Menhem

09 – Meu Coração Ainda é Seu - Thiago Delegado e Murilo Antunes 

10 – A Tecelã - Thiago Delegado e Clara Delgado

11 – Vai e Vem - Thiago Delegado, Vini Ribeiro e Clara Delgado 

12 – Olhos da Imensidão - Thiago Delegado, Vini Ribeiro e Brisa Marques


Artur Araújo – Morada dos Ventos – 2022


 Artur Araújo faz 'Morada dos Ventos', primeiro álbum de músicas inéditas de estúdio Obra tem a colaboração de Toninho Horta e benção de Nelson Ângelo. 

‘Morada dos Ventos’ é uma obra que majestosamente envolve ritmos e estilos num projeto musical que fez o jovem cearense expandir a sua carreira como cantor, compositor e músico no Sudeste do país, tendo feito shows por Minas Gerais e Rio de Janeiro, e que agora projeta seu trabalho nacionalmente.

 “Antes mesmo de gravar o Morada dos Ventos em estúdio, já tinha toda a concepção do disco na cabeça, principalmente pelo fato de que há alguns anos havia feito um show chamado “Dos trilhos aos cais”, que foi justamente na época em que deixei o Ceará para viver em Minas em 2014, e posteriormente, em 2017 quando ocorre a minha mudança de Ouro Preto para Belo Horizonte. Neste período, formei uma banda com músicos de uma mesma geração que a minha, com influências muito próximas. 

O artista ainda conta no disco com a participação ilustre de Toninho Horta, ilustre membro do Clube da Esquina, da benção do cantor, compositor e guitarrista Nelson Ângelo, além da primorosa capa, contracapa e encartes, assinados pela renomada artista plástica Leonora Weissman.

“Resiliente, Artur trilhou sem desfazer os elos culturais, repetindo a seu modo, passarinhos, matas, cachoeiras, caminho de sonhador que é. Não sei de nada melhor do que a música pra isso! Parece pouco, mas é coisa que não acaba mais. E quando o tempo passar vamos chegar todos juntos num mesmo lugar. Artur Araújo estreia para uma plateia jovem, com a casa cheia”, conta entusiasmado. Ainda segundo Artur, as canções deste disco são canções biográficas

O disco possui 10 faixas, que contam histórias como se fosse um livro”, detalha o artista. O álbum pode ser conferido em todas as plataformas de streaming e também pode ser adquirido no formato físico nas principais lojas do ramo em Belo Horizonte, São Paulo, Recife e Rio de Janeiro.

Preço – R$30,00

Faixas:

01 – O Som do Pensamento – Artur Araújo

02 – Arembepe - Artur Araújo e Luiz Henrique Garcia

03 – O Fim da Noite - Artur Araújo

04 – Belo Horizonte - Artur Araújo e Edelson Pantera

05 – Morada dos Ventos - Artur Araújo

06 – Jangadas e Trens - Artur Araújo e Thales Mendonça

07 – São Salvador - Artur Araújo e João Paulo Avelar

08 – Janela do Dia - Artur Araújo, Carlos Vasconcelos e Adriano Menezes

09 – Barranqueira - Artur Araújo, Thales Martinez e Adriano Menezes

10 – Nas Entrelinhas - Artur Araújo


segunda-feira, 27 de dezembro de 2021

A Outra Banda da Lua (2020)

O disco é resultado dos cinco anos desde a concepção do projeto, em nove faixas autorais e uma cover de “Desentoado” (Tino Gomes e Charles Boavista). O lançamento integra o catálogo do selo belo-horizontino Under Discos e contempla uma sonoridade inquieta que com certeza vai marcar presença na história da música mineira.

A junção de referências e sabores diferentes resultaram na sensorial experiência proporcionada pelo disco de estreia do grupo mineiro A Outra Banda da Lua. Mesclando a potência dos ritmos explorados à delicadeza das poesias, o álbum homônimo passeia por diversas fórmulas musicais e histórias. 

Na audição da obra, são perceptíveis toques tropicalistas, tais como da majestosa cena mineira dos anos 70 e da cena da vanguarda paulista. Tudo isso de forma orgânica e magicamente original.

Preço – R$30,00

Faixas:

01 – Serra do Mel – Mateus Sizilio

02 – Desentoado – Tino Gomes e Charles Boavista

03 – Na Roça - Mateus Sizilio

04 – Cavalaria – Marina Sena

05 – Lua – Marina Sena 

06 – O Novo Baile Perfumado – Edssada e Matheus Bragança

07 – Sangue no Olho – Marina Sena 

08 – Carrim de Picolé - Mateus Sizilio

09 – Mês de Cores na Avenida – Edssada e Celene Campos

10 – Menino do Lago - Mateus Sizilio e Adriano Lélis

 


Leopoldina – Semente Crioula - 2021


A mineira Leopoldina, cantora e compositora, lança o álbum Semente Crioula, misturando as sonoridades MPB e sertaneja. O projeto traz doze faixas inéditas e foi pensado pela artista como um manifesto feminino de afeto, abordando as muitas traduções possíveis para o amor.

Sobre o nome do disco, Semente Crioula, Leopoldina explicou que a ideia "veio dos frutos e sementes que iam 'brotando dentro da gente' através de canções, poemas e pinturas". Segundo a artista, o título "é a diversidade que existe quando nós pegamos uma semente e pensamos que ela carrega, dentro de si, um ancestral e a possibilidade de gerar e dar continuidade à vida. Portanto, esse disco saúda os ancestrais e carrega nele a possibilidade de gerar vidas em mim e entre os ouvintes".

Preço – 35,00

Faixas:

01 – Amor da Nanã – Leopoldina

02 – Girassóis – Henrique Vilela e Leopoldina

03 – Sanfoneira – Di Souza e Leopoldina

04 – No Nosso Tapete – Leopoldina e Renato Negrão

05 – Folia de Reis para Deus Menino – Leopoldina 

06 – Pra Tu – Leopoldina

07 – Semente Crioula – Rafael José e Leopoldina

08 – Orvalho – Leopoldina

09 – O Que eu Tenho Pra Te Dar – Leopoldina

10 – Morena Faceira – Leopoldina e Iaiá Drummond

11 – Sem Você – Leopoldina e Pedro Thiago

12 – Cadê Teus Olhos – Leopoldina


Makely Ka – Rio Aberto – 2021

Um disco instrumental de violas. Assim é “Rio aberto”, álbum do cantor, compositor e instrumentista Makely Ka lançado recentemente nas plataformas digitais. O novo trabalho integra a “Trilogia dos sertões”, iniciada com “Cavalo motor” (2015) e que será encerrada com “Triste entrópico”. O repertório traz 12 faixas autorais batizadas com nomes de cursos d’água e rios, além de uma composição de Tavinho Moura.

Dez músicas remetem a afluentes do São Francisco. Outras duas se inspiraram em rios que deságuam no mar, o mineiro Doce e o Vaza-Barris, que banha Canudos, no sertão baiano. “Tento simular o movimento desses rios, os sons de suas corredeiras, quedas d’água, seus poços profundos”, diz o compositor.

Nesse novo álbum, rios e cursos d’água costuram elementos da geografia, história e literatura, ligando o sertão de Guimarães Rosa aos sertões de Euclides da Cunha e ao universo mítico de Elomar. Makely comenta que busca chamar a atenção para a devastação imposta à natureza, por meio de sua música. “'Rio aberto' tem pegada ambiental também, é uma denúncia, homenagem para os rios Doce e Paraopeba, tão devastados pela mineração”, diz.

 “Rio aberto” surgiu despretensiosamente. “Digo isso porque, até então, não tocava viola”, explica Makely Ka. “Comecei a tocar e a compor nesse instrumento há cerca de três anos. Até tive uma viola, mas dei de presente a um amigo, que mora hoje na Alemanha, o João Nogueira”.

Ele comprou outra quando afinações inusitadas chamaram a sua atenção. “Não sou da música instrumental nem violeiro de fato. Porém, ao compor, as músicas iam fluindo feito água e resolvi gravar o disco”, comenta. Com exceção de “Encontro das águas”, canção de Tavinho Moura, todo o repertório foi composto por Makely.

“Somos praticamente eu e a viola nesse disco. Tem três músicas com Gustavo de Souza, que faz o violão comigo; outras duas com baixo, uma com o Paulinho Sartori e outra com o Rodrigo Quintela. Quatro têm arranjos de violoncelo que o Avelar Júnior escreveu e o Felipe José toca”, explica.

Agora, Makely Ka tomou gosto pelo instrumento. “Estou fazendo músicas de viola numa onda meio folk, talvez elas virem disco. São coisas meio Neil Young, até toco uma dele na viola.”

*por Augusto Pio

Preço – 30,00

Faixas:

01 – Batistério

02 – Paracatu

03 – Urucuia

04 – Jequitai

05 – Paraopeba

06 – Carinhanha

07 – Rio do Sono

08 – Das Velhas

09 – Verde Grande

10 – Pardo

11 – Doce

12 – Vaza-Barris

13 – Encontro das Águas

Todas as músicas são de Makely Ka, exceto Encontro das Águas, de Tavinho Moura


 

terça-feira, 26 de outubro de 2021

Aggeu Marques – 20 Anos / 2001-2021


 Comemorando 20 anos de carreira, o cantor e compositor Aggeu Marques lança um boxset comemorativo para a data. Em "20 Anos - 2001/2021", o artista compila seus 3 discos de estúdio, "Quer Saber" (2001), "AGGEU" (2004) e "Ultra-Som" (2006), além do inédito "Quatro" (2021) - que traz versões inéditas de canções de Aggeu Marques, que divide músicas e vocais com artistas como Flávio Venturini, Luiz Carlos Sá, Maurício Gasperini, sua filha Paula Marques, entre outros grandes nomes.


Box com 4 CDs – Preço / R$49,00

sexta-feira, 18 de junho de 2021

Rafael Martini Sexteto – Suíte Onírica – 2020

Gravado entre Brasil e Venezuela pelo Rafael Martini Sexteto e a Orquestra Sinfônica da Venezuela e Coral, o disco traz uma música híbrida, que transita entre canção, música sinfônica, jazz e música instrumental brasileira.

Apresentando uma obra jazz-sinfônica composta e orquestrada por Martini, com textos do poeta Makely Ka inspirados no universo dos sonhos, o disco tem uma força raramente encontrada no panorama da música popular contemporânea.

Gravado entre Brasil e Venezuela pelo Rafael Martini Sexteto e a Orquestra Sinfônica da Venezuela e Coral, o disco traz uma música híbrida, que transita entre canção, música sinfônica, jazz e música instrumental brasileira.

Apresentando uma obra jazz-sinfônica composta e orquestrada por Martini, com textos do poeta Makely Ka inspirados no universo dos sonhos, o disco tem uma força raramente encontrada no panorama da música popular contemporânea.

Preço – R$49,00

Faixas:

01 – Pêndulo

02 – Éter (Sonhando com Pixinguinha)

03 – Dual

04 – Rapid Eye Movement (Sonhando com Stravinsky)         

05 – Loops

 

 


 

quinta-feira, 22 de abril de 2021

Túlio Mourão – Barraco Barroco (2020)

 

Para comemorar suas cinco décadas de trajetória artística, o pianista e compositor Túlio Mourão lança o disco Barraco Barroco. “Ele tem a mecânica de voltar para a minha carreira, tentando não ser nostálgico, mas com misericórdia e paciência com os erros. É uma reflexão natural que todo mundo faz. Com 50 anos de carreira, tive muitas expectativas, erros, ilusões e outras milhares de coisas”, explica o mineiro.

Barraco Barroco conta com os convidados especiais Juarez Moreira, Chico Amaral e Toninho Horta. “Sou amigo de adolescência do Toninho, mas ainda não havia tido a oportunidade de tê-lo tocando comigo em um disco meu. Agora realizamos essa urgência musical”, comemora.

Preço – R$30,00

Faixas:

01 – A Saga Ibérica

02 – A Dois Passos do Nunca

03 – Baile Acabado

04 – A Última Montanha

05 – Tocata Poente das Araras

06 – Céu de Cacos de Vidro

07 – Serenata Sevilhana

08 – Jardim do Afeto

09 – Sonata Caipira

Composições de Túlio Mourão



segunda-feira, 5 de abril de 2021

Lô Borges – Muito Além do Fim – 2021

 

Lô Borges lança o novo álbum “Muito Além do Fim”, que marca a volta da parceria com o irmão Márcio Borges, com 10 canções inéditas, o disco ainda conta com a participação de Paulinho Moska na faixa-título.

Nas gravações, Lô Borges (violão) foi acompanhado por Henrique Matheus (guitarra) e Thiago Corrêa (contrabaixo, teclado e percussão), que também fazem a produção, além de Robinson Matos (bateria).

“A primeira sensação que experimentamos ao entrar em contato com esse álbum é de que tudo melhora quando a escuridão vai embora. A vida, o mundo, o tempo, os afetos, a viagem, os delírios. E o perfume que fica é essa dimensão grandiosa do muito e do além, que transmuta o fim em eterno, em infinito”, comenta Paulinho Moska sobre “Muito Além do Fim”.

Preço – 30,00

Faixas:

01 - Muito Além do Fim (Feat Paulinho Moska)

02 - Muito Querida

03 - Copo Cheio

04 - Vida Ribeirão

05 - Rainha

06 - Canções de Primavera

07 - Caos

08 - Melhor Assim

09 - Terra de Gado

10 - Piano Cigano

Letras de Márcio Borges

Lô Borges – Rio da Lua - 2019

 

“O processo de composição do Rio da Lua foi uma novidade em dois aspectos. Inicialmente, foi a primeira vez em que compus com Nelson Angelo e também foi a primeira vez que musiquei letras. Em geral trabalho previamente a composição, para depois o parceiro trabalhar na letra. Desta vez, foi o inverso. Outro aspecto inovador é que tudo foi feito através de troca dinâmica de mensagens digitais com o Nelson”, conta Lô.

Preço – 30,00

Faixas:

01 - Rio da Lua

02 - Em Outras Canções

03 - Além do Tempo

04 - Flecha Certeira

05 - Foto 3x4

06 - Inusitada

07 - Partimos

08 - Antes do Tempo

09 - No Caminho

10 - Profeta


Lô Borges – Dínamo – 2020

 

Esse é o sexto álbum de inéditas que Lô lança desde 2003. O disco foi composto em parceria com Makely Ka. Poeta, cantor e compositor, o piauiense já lançou álbuns como o temático “Cavalo Motor”, inspirado na obra “Grande Sertão: Veredas”, de Guimarães Rosa.

A parceria entre Makely e Lô começou, curiosamente, no primeiro dia da turnê do disco anterior do mineiro, “Rio da Lua” (Deck/2019): “sempre nos admiramos mutuamente mas sem nos conhecermos. Um dia, então, Makely Ka entrou em contato comigo após ouvir uma entrevista minha no rádio e convidei-o para o show de lançamento do álbum. No próprio teatro, durante a apresentação, ele escreveu a primeira letra de ‘Dínamo’”, comentou Lô sobre o começo da parceria.

Preço – 30,00

Faixas:

01 – O Mundo Gira Sobre Si

02 – Dínamo – Part. Especial Samuel Rosa

03 – Apontando o Norte

04 – Quantos Janeiros

05 – Lava do Vesúvio

06 – Desvario

07 – Altajuda

08 – Refúgio

09 – Outra Canção

10 – O Caos da Cidade


Lô Borges – Tênis + Clube – Ao Vivo no Circo Voador - 2018

 Preço – 50,00

Com apenas 20 anos de idade, Lô Borges apresentou dois álbuns que seriam clássicos da música brasileira. A estreia do Clube da Esquina e o seu primeiro disco solo, homônimo, mas que ficou conhecido como “disco do tênis”, ambos lançados em 1972. Mais de 40 anos depois, o cantor e compositor mineiro revisitou essas obras e saiu em turnê com o seu repertório. Devido ao grande sucesso de público e crítica, ele decidiu registrar esse momento especial em um DVD.

terça-feira, 29 de setembro de 2020

Beto Lopes – Miragem (2020) Original de 2003

 

Produção, direção musical e arranjos – Beto Lopes

Participações especiais – Chico Amaral, Samuel Rosa, Tavinho Moura e Toninho Horta


Preço – R$33,00


Faixas:

01 - Nem Nada - Beto Lopes e Murilo Antunes 

02 - Conversa Fora - Beto Lopes e Márcio Borges

03 - Amor Temporal - Beto Lopes e Murilo Antunes 

04 - Bicho Homem - Milton Nascimento e Fernando Brant

05 - Aqui, Ó! - Toninho Horta e Fernando Brant

06 - Mesmo Assim - Beto Lopes e Murilo Antunes 

07 - Viagem à Bauru - Beto Lopes e fernando Brant

08 - Miragem - Beto Lopes e Murilo Antunes 

09 - O Que Será de Nós - Tavinho Moura e Fernando Brant

10 - Serra do Ão - Beto Lopes e Tavinho Moura

11 - Chacone - Bach

       Cruzada - Tavinho Moura e márcio Borges

        Baião - Beto Lopes



Beto Lopes – Rua Hum (2020) Original de 1989

Todas as composições são de autoria de Beto Lopes
Direção e arranjos – Beto Lopes
Participações especiais – Uakti, Laércio Villar, Lô Borges, Toninhom Horta e Wilson Lopes.

Preço – R$33,00

Faixas:
01 – Baleias
02 – Esdra
03 – Floriano
04 – Tempos Atrás
05 – Fim de Tarde
06 – Rua Um
07 – Depois do Sono
08 – Inspetor sem Nome
09 – Escada
10 – J.M.
11 – Existe Calma

quinta-feira, 7 de maio de 2020

Alexandre Lopes - Adirondack (2020)


"Adirondack" é o nome do CD instrumental do guitarrista, compositor e arranjador Alexandre Lopes.
Este disco é composto por 9 faixas, sendo 8 autorais e uma releitura de Diamond Dust que foi gravada,
pelo Guitarrista Jeff Beck no disco antológico “Blow by Blow” só que numa versão acústica.

Este CD tem a guitarra como protagonista dos temas, bem destacada, com melodias e solos que alternam
nos estilos; Fusion, Jazz Rock e Música Brasileira.

Este CD conta com várias participações de grandes músicos da cena musical mineira como: Ricardo Fiúza (teclados), Chico Amaral (sax), Wagner Souza (Trompete), Adriano Campagnani, Caio Valente, Enéias Xavier, Ivan Corrêa (Baixo), Arthur Rezende, Léo Pires (Bateria) e Gláucia Quites (Vocais).

ALEXANDRE LOPES - Guitarrista, compositor, arranjador e produtor.
Estudou música na Escola do Palácio das Artes (BH/MG), participou de workshops e seminários com Joe Diorio, Larry Carlton, Dori Caymmi, Nelson Faria e Toninho Horta.

Aprimorou seus estudos de guitarra na escola Aula de Música Moderna e Jazz - “AMMJ” em Barcelona. Há mais de 25 anos como guitarrista, atuando com grandes nomes da música brasileira em shows e em gravações de discos como: Beto Guedes, Flávio Venturini, Marcus Viana & Sagrado, Lô Borges, Tadeu Franco dentre outros e também com suas Bandas autorais como Agência Tass e Noivo da Lu.


Preço - 28,00

Faixas:
01. Phoneutria
02. Alma Leve
03. Adirondack
04. Modus Vivendi
05. Origami
06. Aura de Klimt
07. Califórnia 534
08. Sem Mais o Que Dizer
09. Diamond Dust

segunda-feira, 17 de fevereiro de 2020

Cláudio Faria - Paisagem Lunar (2018)

O músico Cláudio Faria, que faleceu em dezembro de 2017, aos 48 anos, vítima de toxoplasmose cerebral, gravou em meados de 2016 o disco “Paisagem Lunar”, com dez canções autorais, sob a produção de Barral Lima, pelo selo UNMUSIC. Infelizmente, não teve tempo para ver o seu terceiro trabalho autoral finalizado.

Cláudio Faria integrou por mais de 20 anos a banda de Beto Guedes – onde exercia também o papel de diretor musical – em shows pelo Brasil e exterior. Claudinho, como era conhecido pelos amigos, trabalhou também ao lado de artistas como Cláudia Cimbleris, Lô Borges, Paulinho Pedra Azul, Paulo Santos (UAKTI), Sá & Guarabyra, Toninho Horta, 14 Bis, entre outros – seja gravando em discos ou participando de shows.

Integrante da extinta banda Noivo da Lu, com a qual gravou dois discos, teve suas composições já gravadas por artistas consagrados.A canção “Sob o sol do Rio”, de sua autoria, foi gravada por Flávio Venturini no disco “Porque não tínhamos bicicleta” e ‘Vem ver o Sol’, também composta por Cláudio, integra o disco “Em Algum Lugar”, de Beto Guedes.

Preço – R$20,00  
Com frete grátis para todo o Brasil

Faixas:
01 - O Vôo da Ave
02 - Me Diga
03 - Acreditar
04 - Quarto Vazio
05 - Novo Mistério
06 - Amado
07 - Pra Tristeza Dormir Em Paz
08 - Na Rede da Casa Dela
09 - Sobre Nós Dois
10 - Ciranda

Canções de Cláudio Farias

Cadelas Magnéticas (2019)

Trupe se define como “pós-punk macumba noize” e traz influências que vão de Jim Morrison e Patti Smith a Renato Russo

“Botamos os pés no punk, nas raízes brasileiras e na cultura pop”, afirma Gilcevi. Agora, o Cadelas Magnéticas coloca na praça o seu primeiro álbum, dois anos depois do EP “Encruzilhada”, que também deu vazão ao videoclipe “I’m Not Gonna Crack”, com a participação do ativista Ed Marte.

O álbum enfileira dez faixas autorais que trazem as assinaturas dos integrantes César Gilcevi (vocais), Mauro Novaes (bateria), Vinícius França (baixo), Fábio Corrêa (guitarra e sintetizador), Kim Gomes (guitarras) e Francesco Napoli (guitarras). “Nossas músicas surgiram do improviso, não planejamos nada”, diz Gilcevi.

Com letras críticas e ácidas, as canções trazem referências políticas, mas não se restringem a elas. “Não queremos ser reféns do momento, a ideia é criar músicas que sejam atemporais, e não panfletárias”, avalia Gilcevi, que aponta Jim Morrison, Patti Smith e Renato Russo como influências.
Por RAPHAEL VIDIGAL

Preço – R$25,00

Faixas:
01 - Makumbhia
02 - Pin Up (About A Girl)
03 - Canto Para Oxossi e Oxum
04 - Eu Comi O Morrissey
05 - I'm Not Gonna Crack
06 - Suely
07 - Meus Amigos
08 - Tá Rolando
09 - Sangue Ruim
10 - Cidade Industrial

Todas as faixas de Cadelas Magnéticas

quinta-feira, 24 de outubro de 2019

Guanduo - Música Disfarçada de Gente (2019)


Gravado no Brasil e na Alemanha, "Música Disfarçada de Gente" (2019) traz novas matizes instrumentais à composição do Guanduo, com a participação de 16 instrumentistas do Brasil, Alemanha, Argentina, Venezuela e República Tcheca, dentre eles: Marcio Bahia, Martín Sued, Lucas Telles, Pedro Franco, Rafael Martini, Ian Guest, Alexandre Andrés e Arcomusical Brasil.

Sedimentado nas raízes da música popular brasileira, o repertório dialoga com o Frevo, o Samba, o Choro e a Capoeira, esta última na inédita Suíte Imaginária para 3 Berimbaus afinados e 2 violões.

Preço – R$30,00

Faixas:
01 - Francamente - Eduardo Pinheiro
02 - Fluência - Ian Guest e Eduardo Pinheiro
03 - Samba Noturno - Juliano Camara
04 - Sabiá Cantor - Pedro Franco
05 - Lamento Sertanejo - Gilberto Gil e Dominguinhos
06-09 - Suite Imaginária Para Três Berimbaus Afinados e Dois Violões - Eduardo Pinheiro
06-I - Tema e Variação: Vem Jogar Mais Eu
07-II - Itauro de Luanda
08-III - Zulu
09-IV - Pega Esse Nego, Derruba No Chão
10 - Vibrações - Jacob do Bandolim
11 - Carrossel - Pedro Franco
12 - Sono - Rafael Martini
13 - Tarde de Carnaval - Juliano Camara

sexta-feira, 18 de outubro de 2019

Congadar - Retirante (2019)

Retirante é o primeiro álbum da banda setelagoana que mistura congado, rock e blues. Conta com as participações especiais de Lívia Itaborahy e do Coral Negras Vozes do Rosário, de Sete Lagoas/MG.

O repertório do disco traz releituras de marchas de congado atribuídas ao Quilombo de Palmares e à Guarda de Moçambique, além de composições próprias e versões de compositores mineiros como Maurício Tizumba, Flávio Henrique e Chico Amaral.

O grupo é recente, mas já coleciona apreciadores de peso como o produtor carioca Kassin que rendeu publicamente elogios à banda após as apresentações nos Festivais da Canção de Ouro Preto e Itabirito (MG) nos quais foi jurado.

Preço – R$ 28,00

Faixas:
01 - Marimbondo Amarelo - Domínio Público
02 - 13 de Maio - Domínio Público
03 - Branca Violência (Benção Nos Terreiros) - Marcão Avellar, Giuliano Fernandes, Saúva e Igor Félix
04 - Casa Aberta - Flávio Henrique e Chico Amaral
05 - Retirante - Marcão Avellar
06 - Batuque - Domínio Público
07 - Precata - Domínio Público
08 - Chico Rey - Bruno Melo
09 - Sá Rainha - Mauricio Tizumba
10 - Senda do Tesouro - Gui Ventura e LIvia Itaborahy